A nova tecnologia, que analisa as micromoléculas de ácido ribonucleico (micro-ARN) presentes no sangue, demonstrou nos testes realizados até agora uma eficácia de 99% na deteção de cancros em fase inicial, anunciou em comunicado a empresa especializada em eletrónica.

De acordo com a informação divulgada pela Toshiba, o dispositivo pode diagnosticar os cancros gástrico, esofágico, pulmonar, do fígado, do sistema biliar, do pâncreas, do intestino, dos ovários, da próstata, da vesícula, da mama, o sarcoma (tipo de cancro que pode surgir em vários tecidos do organismo) e o glioma (cancro que atinge o cérebro e a medula espinal) em menos de duas horas e com um custo médio por análise de cerca de 165 euros.

O novo sistema de diagnóstico, que irá entrar em período de testes intensivos durante 2020 para "alcançar uma rápida aplicação nos serviços de saúde" foi desenvolvido em colaboração com o Centro Nacional de Investigação sobre Cancro do Japão e a Universidade Médica de Tóquio, adianta o comunicado da Toshiba.

A empresa adiantou hoje que irá anunciar mais detalhes sobre a nova tecnologia durante o encontro anual da Sociedade de Biologia Molecular japonesa, marcada para entre 3 e 8 de dezembro na cidade de Fukuoka, sul do Japão.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.