Em comunicado enviado hoje à agência Lusa, a Naturtejo refere que esta descoberta ocorreu no prosseguimento do projeto de investigação paleontológica das formações que constituem o Sinclinal de Penha Garcia pelo Serviço de Geologia do município de Idanha-a-Nova, no distrito de Castelo Branco.

Os trabalhos concentraram-se na Herdade do Vale Feitoso (Idanha-a-Nova), onde já eram conhecidas cerca de uma dezena de sítios paleontológicos desde a década de setenta do século XX, incluindo sítios de relevância geológica do Inventário do Património Geológico e Geomineiro do Geopark Naturtejo Mundial da UNESCO.

“Para além de uma grande diversidade de fósseis marinhos que foram recolhidos e que serão estudados pela equipa que inclui Carlos Neto de Carvalho, coordenador científico do Geopark Naturtejo, os dez dias intensos de trabalhos de campo permitiram descobrir novos sítios com fósseis nunca antes identificados na região”, lê-se na nota.

Trilobites, braquiópodes, equinodermes, bivalves, graptólitos, ostracodos, entre uma grande diversidade de organismos marinhos extintos há centenas de milhões de anos, alguns de dimensões quase microscópicas, foram recolhidos e serão agora tratados, catalogados e estudados, para posteriormente serem devolvidos ao município de Idanha-a-Nova, tendo em vista a constituição de uma coleção de referência.

Segundo a Naturtejo, esta coleção paleontológica poderá ser apreciada no novo espaço interpretativo em desenvolvimento em Penha Garcia, que irá permitir conhecer o “Oceano Ordovícico de Penha Garcia” e os modos de vida dos seus habitantes ancestrais mais famosos, as trilobites.

O projeto de investigação em curso no território do Geopark Naturtejo Mundial da UNESCO é coordenado pela paleontóloga Sofia Pereira, da Universidade de Coimbra.

O grupo internacional de geólogos e paleontólogos desenvolveu cartografia estratigráfica, estrutural e paleontológica de detalhe das formações geológicas, com uma idade estimada entre os 467 e os 435 milhões de anos, que se estendem desde Salvador para além da fronteira das Termas de Monfortinho.

O trabalho de identificação e mapeamento dos novos sítios paleontológicos contou com a participação de Tim Young, da Universidade de Cardiff (Reino Unido), que fez da região de Penha Garcia parte da sua tese de doutoramento.

“Este projeto de investigação apoiado pelo município de Idanha-a-Nova junta especialistas portugueses e estrangeiros que têm trabalhado na região para fazer um mapa geológico de detalhe com todo o potencial paleontológico que Penha Garcia possui e que apenas era conhecido para a recentemente designada Formação de Penha Garcia, de que o Parque Icnológico é o sítio mais conhecido e geomonumento de referência internacional do Geopark Naturtejo Mundial da UNESCO”, refere o coordenador científico do Geopark Naturtejo, Carlos Neto de Carvalho.

O Geopark Naturtejo da Meseta Meridional, que integra a rede mundial da UNESCO, inclui os concelhos de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Nisa, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.