O nome e a marca dos Crusaders (Cruzados, em português), cujo logótipo é um cavaleiro a empunhar uma espada, têm sido questionados, dada a sua referência às guerras religiosas medievais entre cristãos e muçulmanos.

Cinquenta pessoas perderam a vida e outras tantas ficaram feridas num ataque a duas mesquitas no dia 15 de março, em Christchurch, na Nova Zelândia.

"Este acontecimento abalou a nossa comunidade e trouxe algumas questões importantes para o primeiro plano", disse o Presidente da equipa, Colin Mansbridge, num comunicado à imprensa, esclarecendo que “uma das questões controversas que surgiram após os ataques de Christchurch é o nome da equipa de râguebi - os Cruzados”.

“Porque queremos ser o melhor que pudermos ser e queremos apoiar a nossa comunidade, estamos a tratar da adequação da nossa marca de uma forma extremamente séria”, anunciou Mansbridge esta quarta-feira, dia 3 de abril.

Emblema da equipa neozelandesa de râguebi. créditos: BNZ Crusaders/Facebook

Os Crusaders contrataram uma empresa para realizar um estudo de revisão do nome e da marca da equipa. A ideia é envolver todas as partes interessadas, recolher feedback e elaborar recomendações com base nesses contributos. No site da equipa, está disponível um questionário para que o público possa participar e dar a sua opinião.

A informação será recolhida durante a temporada de 2019, com a expectativa de que as alterações possam ser introduzidas já na próxima época.

O representante do râguebi na Nova Zelândia, Steve Tew, explicou que estão em cima da mesa duas hipóteses: “Manter o nome ‘Crusaders’, mas mudar a marca e a imagem associada; ou levar a cabo uma alteração completa da marca, incluindo o nome e toda a imagem”.

Até que o estudo de marca esteja concluído, a equipa decidiu fazer algumas mudanças imediatas na forma como se apresenta ao público, no sentido de deixar claro que o clube “não representa de forma alguma as cruzadas religiosas”.

Nos jogos em casa é tradição haver uma encenação com cavaleiros vestidos como Cruzados a dar a volta ao campo. A equipa já veio dizer que estas atividades de entretenimento não voltarão a acontecer até ao final da temporada.

Vários fãs que assistiam ao jogo do passado fim de semana em Wellington, capital da Nova Zelândia, disseram à Reuters que são da opinião de que “é só um nome” e que gostavam de o manter.

Os Crusaders são uma das equipa de maior sucesso na competição Super Rugby do hemisfério sul, com nove títulos.

A polícia da Nova Zelândia informou hoje que avançou com 50 acusações de homicídio e 39 por tentativa de homicídio contra o australiano Brenton Tarrant, apontado como autor do atentado terrorista às duas mesquitas em Christchurch.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.