Segundo avança o jornal espanhol El Mundo, David Serrano, o proprietário da quinta em Totalán, Málaga, onde Julen perdeu a vida depois de cair num poço, aceitou um acordo com os pais da criança.

Os advogados de ambas as partes acordaram que Serrano vai aceitar a pena de um ano de prisão pelo crime de homicídio por negligência e vai proceder ao pagamento de uma indemnização.

Conforme escreve o jornal El Espanhol, David Serrano já pagou 25 mil euros de imediato e compromete-se agora a pagar o resto do valor devido em prestações mensais de 50 euros, já que está desempregado e declarou-se insolvente.

O acordo terá agora de ser ratificado por Serrano e restantes partes para que o caso não transite para o Tribunal Criminal nº9 de Málaga, cuja primeira de seis sessões de julgamento está marcada para amanhã.

Julen caiu a 13 de janeiro de 2019 num poço junto à necrópole da Tumba Del Moro, local turístico em Málaga, na região da Andaluzia. As operações do seu resgate duraram mais de duas semanas, sendo os trabalhos dificultados pelas características da região.

A morte causou grande comoção na comunidade local e o difícil resgate teve um amplo eco internacional.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.