No segundo dos três debates televisivos programados para antes da primeira ronda de votações, que se realizarão no domingo, todos concordaram no que respeita à defesa da União Europeia face a possíveis pressões e mudanças de rumo.

“Quero lembrar Donald Trump que vamos discutir sobre o acordo nuclear iraniano, a NATO e a defesa europeia assim como a aplicação da COP21 na qual se reconsidera a postura dos Estados Unidos relativamente à determinação de sanções”, disse o primeiro-ministro Manuel Valls.

O ex-ministro Arnaud Montebourg, que disputa com Valls o primeiro lugar nas sondagens de opinião, disse que todos esses temas se encontram “ameaçados”, pelo que há que “respeitá-los”, ao mesmo tempo que defendeu a necessidade de construir uma “aliança militar europeia de forma independente”.

O também ex-ministro Benoît Hamon, que segundo as sondagens foi o mais convincente da noite juntamente com Valls e Montebourg, recordou que a França é “a quinta potência mundial” e que a instabilidade provocada por Trump oferece também a possibilidade de aplicar uma nova estratégia em matéria de defesa ou de proteção de fronteiras.

A Europa e a proteção de fronteiras, a transição energética, a educação e o tipo de Presidência que deve exercer um mandatário das esquerdas foram os temas debatidos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.