Após um período de relativa calma, devido à trégua selada entre os rebeldes e o regime do presidente Bashar al-Assad, que entrou em vigor no final de fevereiro, a província de Aleppo, no norte do país, transformou-se nos últimos dias em palco de violentos confrontos entre praticamente todos os grupos armados envolvidos na guerra na Síria.

De acordo com o OSDH, que conta com uma ampla rede em todo o país, o Estado Islâmico assumiu este sábado o controlo de uma aldeia perto da fronteira com a Turquia, como parte da sua ofensiva contra grupos rebeldes não-jihadistas na província de Aleppo. Esta área é estratégica por estar localizada na fronteira com a Turquia, país hostil ao regime de Damasco e onde os grupos rebeldes e jihadistas se reabastecem.

O movimento realizado pelo EI nas últimas horas "cercou quase completamente" os rebeldes na cidade de Doudyane, fazendo com que perdessem o contacto com os combatentes implantados nos arredores da cidade de Azaz, a oito quilómetros da fronteira, explicou à AFP o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman.

Os grupos jihadistas como o EI ou a Frente Al-Nosra (ramo sírio da Al-Qaeda) estão excluídos da trégua, que foi impulsionada pelos Estados Unidos e pela Rússia e permitiu, desde 27 de fevereiro, uma diminuição na intensidade dos combates entre as forças pró-governo e a oposição armada não-jihadista. Os Estados Unidos já se tinham declarado, na quinta-feira, "muito preocupados" com a "ofensiva" perto de Aleppo, mobilizada por forças armadas sírias. A diplomacia americana depende em grande medida do cessar-fogo na Síria para que se reinicie um processo de negociação política entre as partes em conflito, sob os auspícios da ONU, em Genebra. Uma nova reunião do Grupo Internacional de Apoio à Síria com as 17 potências globais e regionais está prevista para as próximas semanas, sob a condição de as conversações de Genebra e o cessar-fogo não fracassarem completamente.

No sul da província de Aleppo, os jihadistas do Estado Islâmico avançaram frente às forças do governo perto de Khanasser, localidade que já mudou de mãos várias vezes durante o conflito sírio. A estrada que passa por Khanasser é a única ligação entre a parte da cidade de Aleppo controlada pelo governo e o resto dos territórios detidos pelo regime na Síria. Os jihadistas tomaram várias posições nas colinas perto de Khanasser, mas ainda não cruzaram a estrada, de acordo com o OSDH. No oeste da cidade de Aleppo, dois civis de um bairro controlado por forças favoráveis ao regime foram mortos por tiros dos rebeldes, de acordo com o Observatório. A antiga capital económica da Síria está dividida em dois desde 2012: os bairros da parte oeste são controlados pelo regime, e os bairros do leste estão nas mãos dos rebeldes. 

Nesta guerra, desde maio de 2011, já morreram mais de 270.000 pessoas. 

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.