Através de um comunicado o grupo terrorista do autoproclamado Estado Islâmico (EI) reivindicou o ataque que aconteceu na Turquia, em Istambul, na noite de passagem de ano, avança a edição online da Aljazeera.

"Em continuidade com as abençoadas operações que o Estado Islâmico tem levado a cabo contra os protetores da Cruz [cristãos], na Turquia um heróico soldado do califado atacou um dos mais famosos clubes noturnos [discoteca Reina, em Istambul] onde os cristãos celebram o seu feriado apóstata", pode ler-se na mensagem do EI.

A mensagem chega numa altura em que a Turquia vive uma verdadeira caça ao homem, nas buscas pelo autor do atentado.

Na noite de passagem de ano, à 01h25 de domingo (hora local), uma pessoa armada apareceu na discoteca Reina, no coração de Istambul, e abriu fogo contra as pessoas que estavam na entrada, segundo o governador do Istambul, Vasip Sahin.

Trinta e nove pessoas morreram no ataque, outras 65 ficaram feridas foram tratadas no hospital, disse o ministro do Interior, Süleyman Soylu. Foram identificados 20 mortos, 15 dos quais eram estrangeiros, e 5 turcos.

2016 foi um ano sangrento para a Turquia: morreram pelo menos 180 pessoas em ataques levados a cabo pelo Estado Islâmico e por rebeldes curdos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.