“Devido à falta de ações decisivas do Paquistão no apoio à estratégia [dos EUA] para o Sul da Ásia (…) o ministério da Defesa decidiu reprogramar 300 milhões de dólares (…) a prioridades mais urgentes”, disse o tenente-coronel Kone Faulkner, num e-mail enviado à agência France-Presse.

As autoridades norte-americanas acusam ainda as forças paquistanesas de “ignorar” ou mesmo “colaborar” com grupos de “combatentes islâmicos”.

No início deste ano, o Governo norte-americano decidiu não conceder ao Paquistão 255 milhões de dólares em ajuda militar que estava a reter desde agosto, devido à alegada negligência de Islamabad em conter as redes terroristas.

No seu primeiro ‘tweet’ do ano, Trump escreveu: “Os Estados Unidos deram ingenuamente ao Paquistão mais de 33.000 milhões de dólares de ajuda nos últimos 15 anos e a única coisa que eles nos deram foram mentiras e trapaças, porque veem os nossos líderes como tontos”.

Em resposta, o ministro dos Negócios Estrangeiros paquistanês, Khawaja Asif, sugeriu a Trump a contração de uma empresa para auditar os 33.000 milhões de dólares de ajuda que Washington garante ter entregado a Islamabad, para ver quem “mente”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.