De acordo com a informação divulgada por este organismo, há registo de inflamações no coração, ainda que raras, em adolescentes e jovens adultos que receberam os fármacos desenvolvidos pela Pfizer (em parceria com a BioNTech) e pela Moderna, duas vacinas centralizadas no método RNA (Ácido Ribonucleico).

Investigadores convocados pelo CDC revisitaram estas ocorrências de miocardite e pericardite, ou seja, inflamações do músculo cardíaco ou da membrana do coração.

“Os casos são raros e a grande maioria [das ocorrências de inflamações no coração] foi solucionada com descanso e atenção”, disse a diretora do CDC, Rochelle Walensky.

O relatório detalhado sobre os casos de miocardite e pericardite vai ser apresentado na sexta-feira, mas a CDC já referiu que há “mais de 300 casos confirmados”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.