"Com o voto a ser universalmente feito por correspondência, as eleições de 2020 vão ser as mais imprecisas e fraudulentas da história", defendeu Trump na sua conta oficial na rede social Twitter.

"Vai ser uma grande vergonha para os EUA. Podem adiar-se as eleições até que as pessoas possam votar de forma correta e segura???", escreveu ainda.

As sondagens neste momento apresentam o candidato democrata, Joe Biden, à frente da intenções de voto nas eleições presidenciais de novembro próximo.

Apesar de os níveis de violência aumentarem nas contestações sociais em várias cidades norte-americanas, Trump tem mantido publicamente a confiança na sua reeleição para um segundo mandato, dizendo que vai ser apoiado pela "maioria silenciosa".

Trump tem apostado numa campanha centrada no restabelecimento da “lei e da ordem”, quando as manifestações antirracistas e contra a violência policial provocam o caos em diversos estados.

No sábado, um homem foi morto por uma bala numa manifestação em Austin, a capital do estado do Texas, na mesma noite em que se multiplicaram confrontos violentos em Seattle, Portland, Omaha, Oakland, Los Angeles, Nova Iorque e Louisville, em protestos ligados ao movimento Black Lives Matter, iniciado após a morte do afro-americano George Floyd, em Minneapolis, em junho, asfixiado sob escolta policial.

O Presidente tem enviado agentes federais para várias cidades, apesar dos protestos de governadores e autarcas democratas que se queixam da ingerência da Casa Branca na segurança dos seus territórios.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.