Pedro Passos Coelho “tem pouco com que se gabar, tendo em conta o que fez ao nosso povo” e “não se liberta da política que infernizou a vida a milhões de portugueses, com as sequelas de desemprego, emigração, injustiça e empobrecimento”, disse Jerónimo de Sousa aos jornalista, durante uma arruada em Torres Vedras, no distrito de Lisboa.

Numa ação de campanha em que não esteve presente o cabeça de lista da CDU às eleições europeias de domingo, João Ferreira, o secretário-geral do PCP contactou com a população e entrou em diversos estabelecimentos comerciais.

Aos jornalistas, Jerónimo de Sousa disse que “nunca pensou ouvir” de Passos Coelho as críticas, que o antigo primeiro-ministro fez ao atual Governo e lembrou que o executivo PSD/CDS-PP foi responsável pelo “aumento de uma carga fiscal brutal sobre quem trabalha”.

Já os últimos quatro anos da solução governativa, defendeu, “não foram uma ilusão, na medida em que foram dados passos importantíssimos na reposição de rendimentos e direitos, que o Governo de Passos Coelho e Paulo Portas tinha liquidado”, exemplificando com o aumento dos salários e das pensões e reformas, a reposição de feriados, a gratuitidade dos manuais escolares e o abono de família.

Jerónimo de Sousa participa ainda hoje num jantar em Alenquer.

O cabeça de lista da CDU já esteve hoje em campanha no concelho de Loures, distrito de Lisboa, e no Couço, concelho de Coruche, distrito de Santarém.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.