Ana Sofia Antunes falava em declarações à agência Lusa durante uma iniciativa em Carcavelos, concelho de Cascais, de surf adaptado, que assinalou o encerramento da campanha institucional para as eleições europeias.

“É um alerta que procuramos fazer e que aqui reforço. Por favor pensem que não é digno para ninguém que queira exercer o direito de voto ter de ser carregado por umas escadas pelos bombeiros, familiares ou elementos das mesas. Coloquem-se no lado do outro, pensem que toda a gente tem direito à sua dignidade e autonomia no exercício do direito de voto”, disse.

A governante explicou que a decisão onde devem ser instaladas as assembleias de voto cabe às autarquias e às juntas de freguesia e que o Governo tem feito um trabalho de sensibilização para difundir algumas regras que devem ser cumpridas no momento da escolha dos locais de voto.

“Sabemos que há resistência em alguns pontos por haver um hábito de as pessoas se dirigirem a determinados locais, mas há sempre um sítio alternativo e mais acessível”, frisou.

Os eleitores são chamados a escolher os representantes portugueses no Parlamento Europeu no dia 26 de maio, em eleições que têm registado cada vez menos participação, com a abstenção a subir para um recorde de 66,2% em 2014.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.