O evento foi criado pela Comissão da Quaresma e Solenidades da Semana Santa, a Arquidiocese de Braga e o município de Braga que prometem, em comunicado enviado à agência Lusa, “um programa digital” que permite celebrar a Semana Santa 2020 “com um simples acesso à Internet”.

Com o nome “Semana Santa de Braga a partir de casa”, os itens associados ao evento têm início este domingo, dia celebrado pelos cristãos como “Domingo de Ramos”, prolongando-se até dia 12 de abril, “Domingo de Páscoa”.

A Câmara de Braga avança que neste evento serão partilhados conteúdos que passam pela transmissão em direto das eucaristias, repetição das transmissões das procissões do ano passado, estreia de novos episódios da série ‘Santos da Casa’, entre outros conteúdos informativos sobre as procissões e a história da Semana Santa de Braga.

O evento pode ser acedido através do endereço: https://www.facebook.com/events/1588171118003985

“Proporcionar-se-á assim à comunidade uma oportunidade de vivenciar a Semana Santa de Braga de modo simbólico, mas efetivo. Longe do contacto direto, mas próximo pela lembrança e participação possível. Para que não se diga, ou pense, que este ano não há Semana Santa. Há, mas assinalada e vivida de forma diferente”, termina a nota camarária, garantindo que “repleta de tradições seculares, a Semana Santa de Braga é um dos momentos maiores na vida da cidade e este ano, mesmo com as condicionantes derivadas da pandemia da covid-19, continuará a sê-lo”.

Esta medida surge depois de a 10 de março a Arquidiocese de Braga ter anunciado o cancelamento das procissões e concertos da Quaresma e Semana Santa.

Em comunicado enviado à Lusa, a Arquidiocese de Braga explicava que as alterações, decididas pela Comissão da Quaresma e Solenidades da Semana Santa de Braga, em reunião com o arcebispo, Jorge Ortiga, tiveram em conta “as recomendações nacionais dadas pela ministra da Saúde” sobre a prevenção da propagação da covid-19.

Já no dia seguinte a Arquidiocese de Braga voltou as anunciar medidas relacionadas com celebrações religiosas muito tradicionais na região, nomeadamente o cancelamento da Visita Pascal este ano, bem como a suspensão da catequese e de várias reuniões de jovens.

No final de uma reunião, os párocos e capelães da cidade de Braga, apelaram aos cristãos para tomarem “muito a sério a epidemia em curso, (…) tudo fazendo para evitarem ao máximo a exposição pública, onde as possibilidades e perigo de contágio são maiores”.

A covid-19, causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, é uma infeção respiratória aguda que pode desencadear uma pneumonia.

Detetado em dezembro de 2019, na China, o novo coronavírus já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 59 mil.

Portugal, onde o primeiro caso foi confirmado a 02 de março, está já na terceira e mais grave fase de resposta à doença (Fase de Mitigação), ativada quando há transmissão local, em ambiente fechado, e/ou transmissão comunitária.

Segundo o boletim epidemiológico divulgado hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS), Portugal regista hoje 266 mortes associadas à covid-19, mais 20 do que na sexta-feira, e 10.524 infetados (mais 638).

Hoje o concelho de Braga aparece em sétimo lugar no relatório divulgado pela DGS com 333 casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.