Stroll gastou 1.47,765 minutos, batendo o holandês Max Verstappen (Red Bull), que foi segundo, por 290 milésimos. O mexicano Sérgio Perez (Racing Point) foi o terceiro mais rápido, já a 1,556 segundos do companheiro de equipa.

"Estou em choque. Não esperava estar nesta posição", reagiu o piloto de 22 anos cujo resultado está ainda pendente de validação depois de uma situação em que alegadamente não respeitou bandeiras amarelas.

O líder do campeonato e favorito a conquistar esta prova, o britânico Lewis Hamilton (Mercedes), foi apenas sexto classificado, a 4,795 segundos de Stroll.

A sessão ficou marcada pela chuva que se abateu sobre o traçado turco, que obrigou mesmo a uma paragem de 45 minutos ainda durante a primeira fase da qualificação (Q1).

As condições difíceis levaram mesmo Hamilton, que pode conquistar o sétimo título mundial este domingo, a considerar que foi uma das piores sessões da sua vida.

"Foi, sem dúvida alguma, uma das menos prazerosas, se não mesmo aquela de que menos gostei", comentou o piloto britânico, no final.

Ainda assim, mantém as aspirações a conquistar já o cetro pois o seu maior rival, o companheiro de equipa finlandês Valtteri Bottas (MercedeS), não foi além da nona posição.

O GP da Turquia de F1 é a 14.ª de 17 corridas previstas para 2020.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.