A rede social apagou 1.907 páginas, grupos e contas do Facebook e do Instagram alegadamente ligadas à Rússia, 513 ligadas ao Irão e 212 ligadas à Macedónia e ao Kosovo, considerando-os “enganosos” e “inautênticos”.

De acordo com o chefe de segurança do Facebook, Nathaniel Gleicher, as páginas enganavam os utilizadores “sobre identidades e atividades” e partilhavam informações falsas publicadas sob a forma de notícia.

As contas abordavam temas como as sanções impostas por Washington a Teerão, as tensões entre a Índia e o Paquistão e os conflitos na Síria e no Iémen.

Os números hoje divulgados surgem num momento em que a rede social enfrenta várias acusações que colocam em dúvida a moderação de conteúdos da plataforma, na sequência de um ataque a duas mesquitas em Christchurch, Nova Zelândia, que foi gravado e transmitido em direto no ‘Facebook’ durante 17 minutos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.