"É visível que o número de peregrinos é substancialmente superior àquele que tradicionalmente percorre as nossas estradas", disse Diogo Mateus aos jornalistas, à margem da apresentação do dispositivo de apoio e acolhimento a peregrinos do município de Pombal, que decorre pelo quarto ano consecutivo.

Os peregrinos que se deslocam a pé a Fátima percorrem cerca de 30 quilómetros em território do município de Pombal e o dispositivo de apoio e acolhimento, que envolve 21 entidades, está no terreno até sexta-feira.

O autarca afirmou ainda que as autoridades têm consciência de que um maior número de peregrinos a pé "aumenta os riscos" e sublinhou o trabalho conjunto, "preocupação e empenho" das 21 entidades de nível local e nacional "para que nestes dias tudo possa correr o melhor possível".

Diogo Mateus, que preside igualmente à Associação Caminhos de Fátima, entidade onde se agrupam 14 municípios, disse que gostaria que os percursos alternativos à Estrada Nacional 1/IC2, entre o norte do país e Fátima já estivessem criados, frisando, no entanto, "que estão em desenvolvimento".

"É matéria que não ficou pronta com a prontidão que gostaríamos. Mas que não deixou de ser uma prioridade, principalmente no troço de Vila Nova de Gaia a Ourém", frisou Diogo Mateus, aludindo ao percurso denominado como Caminho do Centenário.

O município de Pombal apresentou hoje um caminho alternativo ao IC2 para os peregrinos que rumam a pé ao santuário de Fátima, com 11,7 quilómetros.

O percurso alternativo entra no município de Pombal, distrito de Leiria, pela estrada nacional 529, com origem na localidade de Simões (concelho de Soure, distrito de Coimbra) e regressa ao IC2 quase 12 quilómetros depois, a sul da sede de município, na localidade de Flandes.

O papa Francisco visita Fátima, na sexta-feira e no sábado, para canonizar os pastorinhos Francisco e Jacinta, no Centenário das Aparições.

O papa tem encontros previstos com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, logo à chegada, na sexta-feira, e com o primeiro-ministro, António Costa, no sábado.

Francisco é o quarto papa a visitar a Cova da Iria, depois de Paulo VI (1967), João Paulo II (1982, 1991, 2000) e Bento XVI (2010).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.