Fernando Medina foi eleito por um período de dois anos, no decorrer do VI encontro mundial desta organização. Lisboa sucede assim a Sevilha na presidência desta rede. “Caberá agora à capital portuguesa conduzir a organização até à abertura das comemorações dos 500 anos da primeira volta ao mundo que se iniciarão em 2019″, refere uma nota da Câmara Municipal de Lisboa.

Além do presidente da Câmara de Lisboa foram ainda eleitos cinco vice-presidências: Sevilha (Espanha) foi eleita vice-presidente da rede; a cidade da Praia (Cabo Verde) foi escolhida para vice-presidente para a África; Porto de San Julián (Argentina) eleita para vice-presidente para a América; Catbalogan (Filipinas) assumirá a vice-presidência para a Ásia e Tenerife (Espanha) foi eleita para a vice-presidência para a Europa.

A Rede Mundial das Cidades Magalhânicas pretende ser um instrumento de trabalho para estudar e divulgar o “facto universal inigualável” que foi a primeira volta ao mundo, realizada entre 1519 e 1522 e que foi liderada por Fernão de Magalhães.

A Rede Mundial das Cidades Magalhânicas envolve cidades e localidades a nível mundial que reclamam para si um conjunto de evidências e factos históricos que as integraram, no passado, no grande projeto de circum-navegação de Fernão de Magalhães e revela uma enorme dinâmica de missão em elevar a vida e a obra deste navegador a categoria mundial.

Em 2016, a Rota de Magalhães foi inscrita na lista indicativa da Comissão Nacional da UNESCO, que constitui um pré-requisito indispensável para a candidatura de bens a Património Mundial.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.