Esta posição foi transmitida pelo ex-presidente do Grupo Parlamentar social-democrata antes do início dos trabalhos do terceiro e último dia do 38º Congresso Nacional do PSD em Viana do Castelo.

Esta madrugada, por larga maioria, foi aprovada uma moção temática a favor de um referendo sobre eutanásia - um documento que teve como primeiro subscritor o ex-deputado e ativista de movimentos "pró-vida" António Pinheiro Torres.

Perante os jornalistas, Fernando Negrão começou por referir que, na última legislatura, votou contra os projetos provenientes da esquerda e do PAN a favor da eutanásia, questão que regressará ao debate em plenário na Assembleia da República, na generalidade, no próximo dia 20.

"Considerou que a vida é um valor supremo e diria mesmo que é um valor indiscutível. Por essa razão, precisamente, não sou a favor do referendo", justificou o antigo ministro do segundo Governo PSD/CDS-PP liderado por Pedro Passos Coelho.

Fernando Negrão afirmou depois que o referendo, caso avance, "vai abrir uma discussão que não deve ser feita, e politizará e partidarizará uma questão que não merece que isso aconteça".

"Vamos ver como correm as negociações entre partidos no parlamento para sabermos se é ou não aprovada a possibilidade de um referendo", acrescentou.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.