Este ano, o festival introduz a possibilidade de os consumidores poderem solicitar à dose, nos restaurantes aderentes, a quantidade desejada de capão, um produto que conta com Indicação Geográfica Protegida (IGP) atribuída pela Comissão Europeia.

"Por regra, a ave é servida à unidade, mediante encomenda prévia, mas este ano os restaurantes vão servir, também, capão à dose", explicou a fonte, frisando ser objetivo desta alteração "proporcionar a mais pessoas a degustação do Capão à Freamunde".

A semana gastronómica, como ocorre habitualmente, inclui um prémio ao melhor capão, a atribuir, no dia 12, num jantar promovido pela Junta de Freguesia de Freamunde, em parceria com a Associação de Jovens Ao Futuro (AJAF).

Aquela atividade é apoiada pela Confraria do Capão, pela Associação de Criadores de Capão e pela Câmara de Paços de Ferreira.

O capão resulta da castração de um frango, com cerca de três meses, ao qual é cortada a crista, que cresce até aos nove meses, atingindo cerca de sete quilos e um aspeto imponente, quando é abatido para consumo humano.

No concelho diz-se que a ave tem uma carne mais tenra e um sabor diferenciado em relação ao frango, justificando todos os anos a visita ao concelho de milhares de apreciadores, animando a economia local.

No dia 13 de dezembro, realiza-se a tradicional "Feiras dos Capões", na qual vários produtores daquelas aves participam no concurso de melhor capão vivo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.