As duas mortes, confirmadas por fonte dos bombeiros, ocorreram no final da noite de domingo no bairro Estância das Rosas, em Ribeirão Pires, cidade da região metropolitana de São Paulo, onde uma casa desabou.

O desabamento deixou uma terceira pessoa soterrada, que ainda é procurada pelos bombeiros.

Uma quarta vítima foi resgatada e transferida para o hospital.

Dezenas de ruas de São Paulo amanheceram hoje alagadas e alguns acessos para cidades mas pequenas daquela região metropolitana estão também alagadas.

O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), que monitoriza o impacto de chuvas e outras situações de risco, chegou a emitir alertas sobre a possibilidade de alagamento nas principais vias de São Paulo no domingo, mas a chuva diminuiu e a maioria dos alertas foi retirada.

Desde o início da manhã que os serviços de autocarros estão com problemas para transportar passageiros e uma linha de comboio metropolitano que foi atingida pelo alagamento está paralisada.

Os bombeiros contabilizam 601 ocorrências de enchentes em São Paulo, 121 quedas de árvores, 54 ocorrências de desabamento e três deslizamentos graves, desde a noite de domingo.

A Defesa Civil, juntamente com empresas que cuidam do fornecimento de água e energia, emitiu um comunicado informando que uma represa localizada no município de Mogi das Cruzes está próxima da capacidade próxima de água que comporta, o que poderá provocar novos alagamentos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.