“As notícias não são negativas, são positivas de certa forma. Temos 39 ocorrências, apenas a registar duas quedas de árvore, oito situações de limpeza de vias, cinco inundações”, disse Pedro Calado após a reunião do dispositivo municipal para fazer o balanço da noite de forte chuva no principal concelho da Madeira.

O autarca adiantou que existe apenas uma estrada encerrada por precaução, a ligação entre o Terreiro da Luta e o topo das Carreiras.

Segundo o responsável, foram registados vários deslizamentos, “mas nada de grave em termos de movimento de terras”.

Pedro Calado salientou que, em termos de precipitação, que já foi em quantidade maior comparando com a verificada a 20 de fevereiro de 2010, “as infraestruturas têm-se portado muito bem”.

“As canalizações das ribeiras, consolidação de escarpas tem aguentado muito bem a precipitação até agora”, sublinhou.

Mas, realçou, “atendendo à elevada precipitação nas zonas altas é natural que os solos estejam com maior quantidade de água podendo haver algum deslizamento de terra”.

O autarca indicou que o município tem cerca de 90 operacionais de forma permanente no terreno, responsáveis pela monitorização das estradas, enquanto todos os departamentos estão de prevenção e vigilância.

Pedro Calado enfatizou que o Parque Ecológico da cidade, a ‘promenade’ da Praia Formosa, os complexos balneares, os serviços camarários e o atendimento ao público da Câmara Municipal do Funchal estão também encerrados.

Também renovou apelo para que as pessoas se mantenham em casa, para evitar o afluxo de tráfico, mencionando que as 21 câmaras de vigilância de tráfico no centro do Funchal “não dão ocorrência de grande mobilidade transportes na via pública”.

Também o vereador com o pelouro da Proteção Civil no município de Câmara de Lobos, Leonel Correia da Silva, disse à agência Lusa “não haver, para já, nada de especial a registar” no concelho.

Contactados, os bombeiros deste município contíguo a oeste do Funchal informaram que durante a noite foram alertados para as seguintes situações: duas quedas de árvore, dois deslizamentos de terra para a via pública e duas inundações.

Fonte desta corporação adiantou que uma estrada está encerrada, aguardando a intervenção dos serviços camarários.

A costa sul e as regiões montanhosas da ilha estão sob aviso vermelho desde as 15:00 de segunda-feira devido à previsão de chuva forte e persistente por causa da passagem da depressão Óscar.

O aviso vermelho, o mais grave de uma escala de três, foi emitido pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) e está em vigor até às 15:00 de terça-feira, sendo que o período mais crítico deverá ocorrer entre as 06:00 e as 09:00.

Os vários executivos municipais da zona sul da ilha reforçaram os meios para atuar em caso de necessidade.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.