“Na sequência do abaixo-assinado, fizemos um plenário de trabalhadores e decidimos marcar o referendo para esta quarta-feira”, disse Carlos Rocha, da Comissão de Trabalhadores da Autoeuropa, adiantando que a votação decorre entre as 2:00 e as 21:00.

Segundo Fausto Dionísio, também da Comissão de Trabalhadores, “para destituir a atual direção é necessária uma maioria simples (50% mais um voto) no referendo de quarta-feira, que também deverá ter uma participação de, pelo menos, 2/3 dos 5.900 trabalhadores da empresa”.

Um dos motivos que levou alguns funcionários da Autoeuropa a contestar a atual direção da Comissão de Trabalhadores foi a implementação dos novos horários desde passado mês de fevereiro, que vigoram até agosto deste ano e que incluem o trabalho ao sábado.

A partir de 20 de agosto, depois do habitual período de férias na fábrica de automóveis da Autoeuropa, a administração da empresa deverá implementar um novo horário que contempla a laboração contínua da fábrica, com um total de 19 turnos, de segunda-feira a domingo.

Alguns trabalhadores consideram que, apesar da laboração contínua e da obrigatoriedade de trabalharem sábados e domingos, o novo horário é “menos penoso” que o atual, uma vez que, ao contrário do que acontece com o que está em vigor, prevê um esquema de rotação de turnos com duas folgas consecutivas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.