As primeiras evacuações foram ordenadas nos Estados Unidos perante a aproximação da tempestade.

Até ao momento foram contabilizados nove mortos – cinco no Haiti e quatro na República Dominicana. A dimensão dos estragos ainda não é clara, com a proteção civil do Haiti a acusar dificuldades de comunicação com o sul depois dos fortes ventos e chuvas destruírem as linhas telefónicas.

No Haiti registaram-se também pelo menos dez feridos, 200 casas destruídas no sul do país e 14 mil deslocados, com o ministro do Interior, Yanick Joseph, a apelar à ajuda de organizações não-governamentais internacionais, ainda que sob a liderança do Governo.

O colapso de uma ponte cortou a única estrada que liga Port-au-Prince à península que compõe o sul do Haiti.

“Vai ser difícil encontrar uma rota alternativa”, disse o porta-voz da proteção civil, Edgar Celestin, à agência AFP.

Depois do Haiti, o Matthew moveu-se para Cuba, tocando terra pela 01:00 e movendo-se para norte a 15 quilómetros por hora, segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos.

Nos Estados Unidos foram ativados planos de emergência: o estado da Carolina do Sul informou que vai deslocar 1,1 milhões de pessoas da costa a partir de hoje, tentando movê-los pelo menos 160 quilómetros para o interior. A Georgia declarou estado de emergência em 13 condados.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.