“Na sequência de uma denúncia de um crime de violência doméstica, os militares averiguaram que uma mulher, de 20 anos, era agredida, injuriada e ameaçada com armas, assim como o filho de ambos, com cinco meses de idade, por parte do seu companheiro de 22 anos”, refere a GNR em comunicado.

Segundo explica, após a denúncia de violência doméstica a vítima decidiu sair de casa, tendo sido acompanhada pela GNR à residência que partilhava com o alegado agressor “no intuito de recolher os seus pertences pessoais e do filho”.

Foi nesta visita que os militares procederam à apreensão das armas – nomeadamente uma arma elétrica, um fio de estrangulamento, uma soqueira, um ‘spray’ de gás pimenta, três navalhas, uma ‘faca borboleta’, uma pulseira com lâmina dissimulada, um punhal e um bastão extensível - que “supostamente eram utilizadas nas ameaças” e que, “devido à sua tipologia, são de posse proibida”.

De acordo com a GNR, os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Braga.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.