Em comunicado, a GNR conta que, no âmbito de uma investigação policial em curso há 14 meses, foi possível apurar que um dos suspeitos recebia a droga e a armazenava numa habitação, dividindo depois a quantidade com outro dos suspeitos, para procederem à venda direta aos consumidores, recorrendo ao “financiamento de um terceiro elemento”, entretanto constituído arguido.

“Em conluio, determinavam o preço a praticar e os locais de venda naqueles concelhos [Trofa e Maia], recorrendo, ainda, a um outro suspeito, também detido, que comprava pequenas quantidades para posterior venda e obtenção de lucro para a alimentar o consumo próprio”, descreve a GNR.

Nas quatro buscas domiciliárias e nas três buscas a veículos, a GNR apreendeu 3.200 doses individuais de haxixe, 1.400 doses de canábis, 194 doses de heroína, uma planta de canábis.

Durante as buscas, os militares apreenderam também uma caçadeira, dois automóveis, 740 euros, em numerário, 280 euros em nota falsa, oito telemóveis, três facas de corte, cinco balanças de precisão e diversos sacos de acondicionamento para a droga.

Os três detidos vão ser presentes hoje ao Tribunal Judicial da Maia.

Além das detenções, a GNR identificou um outro homem, de 21 anos, por tráfico de estupefacientes, no concelho da Maia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.