“A avaliação que foi feita, quer pela autoridade de saúde quer pelas forças de segurança em Castro Daire, foi que seria necessária uma intervenção nos lares onde se verificavam situações de infeção, e o reforço dos mecanismos de fiscalização”, afirmou Eduardo Cabrita em declarações à RTP.

Segundo o ministro, após uma conversa que teve com o presidente da câmara, foi decidido redobrar a atenção à limitação da circulação de pessoas no concelho, fiscalização a cargo da GNR.

A unidade de saúde da Guarda também procedeu à desinfeção de dois lares.

Ainda hoje, a diretora-geral da Saúde afirmou que o cordão sanitário ao município de Castro Daire não se justifica, sendo apenas necessário reforçar a contenção junto da população.

Na conferência de imprensa diária de acompanhamento da pandemia da covid-19, Graça Freitas comunicou que a autoridade de saúde e o município concordaram que, neste momento, não havia necessidade de estabelecer um cordão sanitário no município.

“Do acordo entre a autoridade de saúde que promoveu a avaliação do risco e a autarquia, chegou-se à conclusão de que em Castro Daire o que era necessário de facto era reforçar junto da população a necessidade de manter o distanciamento social e reforçar também a necessidade de manter encerrados determinados estabelecimentos”, adiantou.

Dados fornecidos na tarde de quinta-feira pelo presidente da Câmara Municipal de Castro Daire indicavam a existência de 72 infetados pelo novo coronavírus e outros casos em várias unidades de terceira idade.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 435 mortes, mais 26 do que na véspera e 15.472 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 1.516 em relação a quarta-feira.

Dos infetados, 1.179 estão internados, 226 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 233 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril, depois do prolongamento aprovado no dia 02 de abril na Assembleia da República.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.