"O que queremos é que, da parte da sociedade civil, haja uma cada vez maior intervenção na cultura, que é de todos nós", afirmou o membro do executivo, que falava à agência Lusa antes de assistir ao concerto da brasileira Adriana Calcanhotto, no anfiteatro da Quinta das Lágrimas, no âmbito do Festival das Artes, que decorre em Coimbra até domingo.

Adriana Calcanhotto, que viveu os últimos seis meses na Quinta das Lágrimas, subiu hoje ao palco do Festival das Artes para apresentar "Dessa Vez", um concerto onde aborda cantigas de trovadores, poemas e canções novas escritas durante a sua estadia por Coimbra, onde deu aulas na universidade.

"A parceria da Fundação Inês de Castro [entidade que organiza o Festival das Artes] com a Universidade de Coimbra é muito importante. Todas as entidades privadas, públicas, autárquicas, universidades - que têm hoje um papel cultural maior - devem entrar em rede e devem colaborar", notou o ministro da Cultura.

Luís Castro Mendes congratulou-se ainda com a ligação entre a Universidade de Coimbra e a artista Adriana Calcanhotto, considerando que deve haver mais parcerias do género entre instituições e artistas de países de expressão portuguesa.

"Temos aqui uma grande artista, uma grande cantora brasileira, com uma grande sensibilidade para a poesia portuguesa e com um grande amor a Coimbra. É um grande privilégio", realçou o membro do executivo.

O Festival das Artes, que vai na sua nona edição, arrancou no sábado e percorre diferentes espaços da cidade com música, exposições e cinema, tendo no anfiteatro ao ar livre da Quinta das Lágrimas a "âncora" da iniciativa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.