“A adesão à greve dos bombeiros profissionais ronda entre os 80 e os 85%. Em algumas localidades como Figueira da Foz e Lisboa a adesão é superior, na ordem dos 90%”, referiu a fonte da Associação Nacional de Bombeiros Profissionais/Sindicato Nacional de Bombeiros Profissionais (ANBP/SNBP).

Em Santarém, a adesão é de 70% e Porto e Coimbra de 80%, adiantou a ANBP/SNBP, referindo-se sempre ao primeiro turno, entre as 20:00 de quinta-feira e as 08:00 de hoje e o segundo turno.

A greve dos bombeiros profissionais insere-se no âmbito da greve nacional da função pública, convocada pela Frente Sindical liderada pelo Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE), da UGT, e pela frente Comum, da CGTP.

Aderiram igualmente outras organizações sindicais, que estão contra a proposta de aumentos salariais de 0,3%, nomeadamente a Federação dos Sindicatos da Administração Público (Fesap), a Federação Nacional dos Professores (Fenprof), a Federação Nacional dos Sindicatos dos Enfermeiros (FENSE), a Federação Nacional dos Médicos (FNAM) e o Sindicato Nacional dos Técnicos Superiores de Saúde das Áreas do Diagnóstico e Terapêutica.

Esta é a primeira greve nacional da função pública desde que o atual Governo liderado por António Costa tomou posse, em 26 de outubro, e acontece a menos de uma semana da votação final global da proposta de Orçamento do Estado para 2020 (OE2020), marcada para 06 de fevereiro.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.