O presidente da Associação dos Administradores Hospitalares, Alexandre Lourenço, disse à agência Lusa que as administrações dos hospitais têm de aguardar por indicações do Ministério da Saúde “para saber como devem atuar”, depois da homologação e publicação do parecer do conselho consultivo da PGR sobre a greve dos enfermeiros em blocos operatórios.

O parecer considera a greve ilícita por não corresponder ao pré-aviso e porque o fundo usado para compensar a perda de salário não foi constituído nem gerido pelos sindicatos que decretaram a paralisação.

Este parecer refere-se à primeira greve cirúrgica, que decorreu entre novembro e dezembro, e não à greve que ainda decorre até ao final do mês, uma paralisação nos mesmos moldes e que também recorreu ao fundo de financiamento.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.