Segundo a agência de notícias Efe, desconhece-se a identidade das pessoas que foram colocadas em liberdade.

Entre os detidos estavam o gerente da empresa, assim como os seus dois filhos. Um deles é administrador e sócio único da Magrudis, Sandro José Marín Rodríguez, de acordo com fontes citadas pela agência.

Ao início da manhã, a juíza Pilar Ordóñez, titular do processo que investiga a Magrudis como presumível responsável pelo surto de listeriose declarado em 15 de agosto, ordenou o arresto de vários imóveis propriedade da empresa, entre os quais um edifício industrial.

Em 30 de agosto, o surto de listeriose em Espanha tinha atingido 204 pessoas, causado três mortes e provocado cinco abortos, segundo um balanço das autoridades espanholas, divulgado neste dia.

Quatro dias antes, o gerente da Magrudis, empresa espanhola onde foi produzida a carne que originou o surto, assegurou que a fábrica em Sevilha tinha um protocolo diário de limpeza e higiene.

Na primeira semana de setembro, o Governo Regional da Andaluzia lançou um novo alerta nacional sanitário por listeriose, depois de ser encontrada carne contaminada com a bactéria, na marca "Sabores de Paterna", na província de Cádis.

Já no dia 12, o mesmo governo regional lançou outro alerta sanitário por listeriose, após ter sido detetada esta bactéria num produto da marca "La Montanera del Sur", produzido pela Incarybe SL.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) advertiu, no passado dia 16, ser possível o surgimento, “nas próximas semanas”, de novos casos, entre viajantes que estiveram em território espanhol, relacionados com este surto de listeriose.

Em comunicado, a OMS sublinha que o largo período de incubação da bactéria “listaria” – cerca de 70 dias – e a popularidade da carne em que o surto teve origem, “servida em muitos restaurantes”, fazem temer que se declarem novos casos, apesar da redução verificada nas últimas semanas.

Entre 07 de julho e 13 de setembro, a organização contabilizou 222 casos de listeriose em Espanha, a maioria dos quais na Andaluzia (219), enquanto três pessoas idosas morreram da doença e seis mulheres sofreram abortos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.