À AFP, a polícia afirmou "estar a par do incidente ocorrido num voo com destino ao Reino Unido a 3 de fevereiro".

"O agente envolvido foi destituído das suas funções operacionais", afirmou a Scotland Yard, que referiu levar o caso "muito a sério" e iniciou uma investigação interna.

A arma, uma pistola semiautomática Glock 19 carregada, foi encontrada na segunda-feira pouco antes da descolagem do voo da British Airways entre Nova Iorque e Londres por um passageiro que, com medo, alertou os funcionários do avião, diz o The Guardian.

"O comandante confirmou que encontrou uma pistola, o que provocou pânico entre os passageiros", afirmou uma testemunha ao jornal britânico The Sun. "Ele tentou acalmar todos os passageiros e explicou que a lei autoriza os agentes de proteção a transportar armas de fogo nos aviões e que esta tinha sido entregue ao guarda-costas", completou.

A British Airways já reagiu ao sucedido. "Seguimos as regras da CAA que permitem que a polícia do Reino Unido tenha armas de fogo a bordo em circunstâncias específicas e controladas. A nossa tripulação lidou com o problema rapidamente antes da partida e o voo continuou normalmente", disse um porta-voz.

Além da pistola, o agente deixou ainda esquecidos nos bancos do avião o seu passaporte e o de Cameron, que governou o Reino Unido de 2010 a 2016, quando organizou o referendo sobre o Brexit.

Após fazer campanha pela permanência na União Europeia, Cameron renunciou ao cargo depois da vitória do Brexit.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.