Guterres expressou as condolências às famílias das vítimas, ao Governo e ao povo afegãos, desejando uma rápida recuperação dos feridos, indicou o seu porta-voz, Stéphane Dujarric.

O atentado, reivindicado hoje pelo grupo extremista autoproclamado Estado Islâmico, ocorreu no sábado num hotel da cidade de Cabul quando houve uma explosão provocada por um suicida.

O ataque foi condenado por organismos internacionais e pelo Presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, que o considerou um "crime contra a humanidade".

Segundo Ashraf Ghani, os talibãs (movimento fundamentalista islâmico) não podem ser desresponsabilizados pelo sucedido, uma vez que "fornecem uma plataforma para os terroristas".

O atentado, condenado pelos talibãs, aconteceu numa altura em que é esperado um acordo de paz entre estes e os Estados Unidos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.