“A Direção Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR) apreciou de forma positiva a inclusão do Rancho à moda de Viseu e do Viriato nos Produtos Tradicionais Portugueses”, anuncia a autarquia em comunicado.

Num país como Portugal, acrescenta o documento, “que conta com uma variedade extensa e diversificada de produtos alimentares, esta lista pretende valorizar e promover receitas tradicionais, assim como preservar o património gastronómico, num receituário de pratos em forma de herança culinária”.

“Confecionado à base de carnes, couve, massa, batata e grão-de-bico, o Rancho à moda de Viseu era uma adição obrigatória ao conjunto de pratos históricos do nosso país”, defende o executivo municipal de Viseu, liderado por Fernando Ruas.

Segundo a autarquia, esta adição destaca-se “nomeadamente, pela importância e ligação que tem com a cidade de Viseu e com a zona Centro de Portugal”, já que se tratam “receitas emblemáticas viseenses”.

“Servido todo o ano, o Rancho ganhou, nos últimos anos, uma nova notoriedade com a criação da “Rota do Rancho”, uma ação de dinamização promovida pela Associação Comercial do Distrito de Viseu (ACDV) em parceria com o Município de Viseu”, lembra.

No ano passado, a Rota do Rancho “contou com a participação de cerca de 50 restaurantes” e a iniciativa tem como objetivo “promover e celebrar o Rancho à moda de Viseu” que ganhou notoriedade pela mão do Regimento de Infantaria n.º 14, na cidade.

“Marcado pela peculiaridade de todos os ingredientes serem cozidos em conjunto, o Rancho ganha um apurado caldo com um sabor particular que todos os viseenses conhecem e, em particular, aqueles que o provaram no Regimento de Infantaria nº 14, onde, reza a lenda, foi criada a receita deste prato”, sublinha.

O Viriato é outro produto a integrar a lista nacional, na área da doçaria, este “notável bolo à base de farinha, açúcar, ovos e coco ralado, com formato em “V” e inspirado no mítico herói da cidade de Viseu, o tradicional Viriato”.

“Produto de uma confeção passada de geração em geração e com traços característicos que são, rigorosamente, respeitados pelos estabelecimentos viseenses que o produzem, o Viriato está presente no quotidiano da cidade desde os anos 50, altura em que era distribuído com o pão fresco logo pela manhã”, realça.

Nos dias de hoje, acrescenta, “o Viriato pode ser saboreado em, praticamente, todas as confeitarias de Viseu, tornando este, um dos tesouros da Cidade-Jardim e um marco de degustação obrigatória a todos os que a visitam”.

O executivo municipal elogia ainda a “gastronomicamente requintada e única” na região de Viseu Dão-Lafões” assim como o seu “espólio culinário invejável” e, neste sentido, manifesta o desejo de, “nos próximos anos”, outros produtos serem “adicionados a esta lista” de produtos tradicionais portugueses.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.