Segundo a autoridade, o incêndio ocorreu na sequência da queima de sobrantes da limpeza de um terreno.

O suspeito ausentou-se do local e as chamas acabaram por consumir uma área de dois hectares de mato e eucalipto, de acordo com um comunicado da GNR.

O detido foi hoje presente a primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Marco de Canaveses.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.