"O detido fazia desta prática o seu modo de vida, sendo que após a aquisição dos bens procedia sua à sua revenda, quer no mercado ‘online’, quer junto do seu círculo de amigos. Além da aquisição de bens, utilizava o mesmo ‘modus operandi’ para usufruir de serviços de estadas em hotéis e spas", refere a PJ.

O detido, de 21 anos, é suspeito da prática do crime de burla informática, contrafação de título equiparado a moeda e acesso ilegítimo.

Segundo a PJ, na investigação foram realizadas quatro buscas domiciliárias e procedeu-se à apreensão de vários bens, nomeadamente material informático e vestuário de marca.

A investigação prossegue para determinação da extensão da atividade criminosa, nomeadamente identificação de outras vítimas e montantes envolvidos.

O detido será submetido a primeiro interrogatório judicial, para aplicação das medidas de coação.

A investigação foi desenvolvida pela Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Tecnológica.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.