A notícia foi inicialmente avançada pela France Info, uma cadeia de rádio francesa, ao final da manhã.

Já foram efetuadas as buscas dentro do edifício pela polícia de intervenção, não tendo esta identificado ou encontrado quaisquer tipo de engenho explosivo/material perigoso, escreve o Observador.

A autoridade dos hospitais de Paris indica ainda que as urgências serão reencaminhadas para outros estabelecimentos de saúde na zona e que o movimento dos pacientes deverá ser limitado.

O pessoal que trabalha no edíficio deve estar atento a qualquer “situação pouco usual” e à “presença de pacotes ou malas suspeitas”, adianta o comunicado da Assistência Pública – Hospitais de Paris.

No Hospital George Pampidou ainda se encontram várias vítimas dos atentados do ano passado, ainda em tratamento.

Recorde-se, fez um ano dos ataques a Paris, no passado domingo, dia 13, perpetrados por membros do Estado Islâmico, e que mataram mais de cem pessoas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.