Em declarações à margem da inauguração do serviço de Medicina Dentária no polo de Santo Tirso do CHMA, António Barbosa mostrou-se convicto que as obras previstas para decorrer nos "próximos três anos" aconteçam dentro desse prazo.

"Temos procurado sensibilizar muito a tutela e o Ministério das Finanças no sentido de dar uma resposta ao problema que temos aqui com as instalações e, repito, temos recebido sinais positivos, e acredito muito que no próximo ano começaremos as obras de reabilitação da unidade de Santo Tirso", declarou o presidente do CHMA.

Da parte da Câmara de Santo Tirso, o presidente, Joaquim Couto, manifestou vontade de continuar a pressionar a tutela sobre a requalificação do hospital, depois de, em agosto, em conferência de imprensa, a concelhia local do Partido Socialista denunciar o atraso no financiamento e continuar sem resposta da tutela.

"Está na altura de começar a insistir", vincou o autarca, prometendo "não largar a perna do Governo e da nova ministra da Saúde" em relação ao novo hospital, por considerar ser "uma injustiça flagrante" continuar sem "resposta positiva e definitiva relativamente ao investimento que está preso na Secretaria de Estado do Tesouro há quase um ano".

Com o orçamento para a saúde a começar hoje a ser discutido na especialidade na Assembleia da República, Joaquim Couto afirmou que a câmara vai manter-se na expectativa, o que não significa que no momento próprio "não volte à carga", pedindo a "libertação dos 4,5 milhões de euros necessários para a requalificação deste hospital".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.