Num comunicado, o diretor da HRW para a África Austral, Dewa Mahvinga, lamenta o incidente de que foi alvo o jornalista, comentador político e ativista dos direitos humanos moçambicano Ericino de Salema, que se encontra hospitalizado no Hospital Privado de Maputo.

“As autoridades moçambicanas devem investigar com urgência o rapto [de Ericino de Salema]. Não é a primeira vez que uma proeminente personalidade é alvo de criminosos desconhecidos. A HRW tem documentados pelo menos outros 10 casos que continuam por resolver”, sublinhou Dewa Mahvinga.

Primeiro-ministro moçambicano repudia rapto e agressão de jornalista

O primeiro-ministro de Moçambique, Carlos Agostinho do Rosário, condenou hoje o rapto e a agressão ao jornalista moçambicano Ericino de Salema, na terça-feira, manifestando confiança no esclarecimento do caso pelas autoridades policiais.

Falando hoje na Assembleia da República (AR), durante a sessão de perguntas dos deputados ao Governo, Carlos Agostinho do Rosário declarou que o executivo repudia o atentado à vida e integridade física dos cidadãos.

"Queremos reiterar aqui e agora a nossa inteira confiança nas autoridades policiais no seu trabalho de combate ao crime no encaminhamento dos seus autores à justiça", afirmou o primeiro-ministro moçambicano.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.