Às 18:00, a tempestade tropical encontrava-se a cerca de 670 quilómetros a sudeste de Macau, e encaminhava-se para a costa oeste da província de Guangdong, no sul da China, indicaram os Serviços Meteorológicos e Geofísicos (SMG).

O tufão Mangkhut, o mais violento do ano, provocou já a morte a pelo menos duas mulheres hoje nas Filipinas, onde atingiu o norte com fortes ventos e chuvas torrenciais, e uma outra em Taiwan, que foi varrida pelo mar revolto, foi anunciado.

Duas mulheres foram encontradas, segundo a polícia, enterradas depois de um deslizamento de terra provocado pelas fortes chuvas devido à passagem do tufão, que tocou terra a meio da noite nas Filipinas. A passagem do tufão causou quedas de árvores, telhados arrancados e cortes de energia em Luzon, a principal ilha do arquipélago filipino.

Em Macau, é no domingo que o Mangkhut vai "passar pelo ponto mais próximo" do território, dia em que são esperados “ventos muito fortes e inundações graves" nas zonas baixas, provocadas por “storm surge” [maré de tempestade], segundo os SMG. O nível da água pode subir entre um e 2,5 metros, alertaram.

Na sexta-feira, as autoridades de Macau garantiram o abastecimento de bens e essenciais para a população, tais como água, combustível e produtos alimentares, bem como a "estabilidade dos preços das mercadorias".

O tufão Hato, o pior nos últimos 53 anos, atingiu Macau a 23 de agosto de 2017 e causou dez mortos, mais de 240 feridos e prejuízos avaliados em 1,3 mil milhões de euros.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.