Segundo a mesma fonte, a origem das chamas que destruíram totalmente a habitação é ainda desconhecida, mas uma vistoria efetuada pela empresa responsável pela distribuição de gás no prédio confirmou a existência de uma fuga numa conduta.

O incêndio provocou um desalojado, o único habitante do apartamento, mas o número pode aumentar "em função da avaliação das condições de habitabilidade do edifício", disse à Lusa o comandante dos Bombeiros Municipais de Olhão, Luís Gomes.

Segundo aquele responsável, houve "danos significativos" nos pisos adjacentes e só depois da avaliação feita pela Câmara de Olhão se poderá determinar se todos os pisos têm condições de habitabilidade, sendo que no edifício residem ao todo 27 pessoas.

Além dos dois feridos ligeiros, que foram transportados para o Hospital de Faro, houve ainda duas pessoas assistidas no local pela equipa do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

Luís Gomes disse ainda ser "prematuro" avançar com as causas do incêndio, que estão a ser investigadas pelas autoridades policiais.

Ao local acorreram elementos dos Bombeiros Municipais de Olhão, dos Bombeiros Sapadores de Faro, do INEM e da PSP.

Às 11:50 ainda se mantinham no local sete operacionais, apoiados por três viaturas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.