As causas do incêndio que começou ao final do dia de sábado ainda são desconhecidas, mas há indícios de se tratar de fogo posto, avança a agência de notícias espanhola.

O centro social, fundado em 2017 por uma Organização Não Governamental (ONG) suíça, era um importante ponto de encontro para os refugiados dos campos de Moria – o maior campo de refugiados da Europa – e de Kara Tepé.

Ali, refugiados e migrantes tinham espaços variados como uma sala de aulas para as crianças, assistência médica, uma biblioteca ou uma cafetaria.

Um barbeiro e uma sala de cinema improvisada são outros dos espaços do centro que funcionava com a ajuda de voluntários, mas também com a participação dos próprios migrantes e refugiados.

Os bombeiros precisaram de horas para extinguir as chamas do edifício, situado a alguns quilómetros da capital de Lesbos, Mitilene, junto ao centro de Kara Tepé e próximo a Moria, onde vivem mais de 20 mil pessoas.

Na semana passada, também ardeu uma antiga instalação do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) em Skala Sikamineas, a praia onde chega a maioria dos botes oriundos das costas turcas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.