Há sete anos, Roberto García e Rodrigo Cancino começaram a elaborar o CR com milhares de raízes que se entrecruzam, formando uma grande rede, e, após estudar as suas propriedades, determinaram que era um bom material de construção sustentável, além de isolante térmico e acústico, diz em comunicado a Fundação Imagem do Chile, que promove as inovações do país.

"Este processo de cultivo não necessita de nenhum tipo de maquinaria e demora no máximo 15 dias para ficar pronto para uso, de modo que a pegada de carbono diminui muito e o gasto de água é mínimo", explicou García numa conferência de imprensa convocada pela fundação.

O Colchão Radicular não requer produtos sintéticos ou derivados do petróleo para a sua elaboração, o que o torna mais resistente ao fogo que outros materiais de construção. O CR foi submetido a testes de combustão realizados com o departamento de Bombeiros da cidade de Los Ángeles, no sul do Chile.

"O plumavit (poliestireno) arde em três segundos, a fibra de vidro em 15 segundos, o poliuretano num minuto, a madeira em 20 minutos, e o Colchão Radicular numa hora", afirmou Cancino.

O CR está patentado no Chile, Estados Unidos e União Europeia, e o próximo passo será introduzi-lo no mercado internacional com o selo da empresa Rootman, especializada na fabricação de matérias primas naturais.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.