As zonas habitacionais estão “asseguradas”, depois de algumas evacuações durante o incêndio na Serra de Valongo, mas há outra frente “a evoluir” no sentido de Paços de Ferreira, também no distrito do Porto, afirmou à Lusa o comandante dos Bombeiros Voluntários de Valongo.

“Foi uma reativação do incêndio de ontem [sexta-feira] que projetou para o outro lado da [autoestrada] A41, para Sobrado. Evacuámos algumas habitações e veículos por precaução, por questões de segurança, porque o incêndio estava a evoluir para as habitações. [Agora] Tudo o que é habitações está assegurado, a frente está ativa, mas são zonas que já se encontram a ser rescaldadas. Não há qualquer zona de habitação em perigo”, indicou o comandante das operações de socorro no local, Bruno Fonseca.

Enquanto uma das frentes “está a ceder aos meios de combate”, outra está a progredir e “estão a ser colocados meios no terreno, de modo a que, nas próximas horas,” essa frente seja dominada.

“Neste caso, essa frente está a evoluir no sentido do município de Santo Tirso [em direção] à cadeia de Paços Ferreira, mas está muito longe e não perspetivamos que chegue lá. Tivemos a [autoestrada] A41 cortada durante 30 minutos, nos sentidos Sobrado-Gandra e Gandra-Sobrado, mas já está reaberta. Não há vítimas, nem ninguém transportado às unidades hospitalares. Nesse sentido estamos confortáveis”, acrescentou.

Bruno Fonseca disse também que haverá uma nova atualização do ponto de situação por volta das 22:00, num incêndio que pelas 21:15 mobilizava cerca de 250 operacionais e 51 veículos, segundo a página da Autoridade Nacional da Proteção Civil.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.