Segundo fonte do Comando Territorial da GNR da Guarda, o suspeito foi detido na terça-feira por militares do Posto Territorial de Pinhel, numa quinta localizada nos arredores daquela cidade.

A detenção ocorreu quando os militares "chegaram ao local do incêndio e avistaram um indivíduo em fuga, o qual veio a ser detido, em ato contínuo", explica a GNR em comunicado.

Fonte do Comando Territorial da GNR da Guarda adiantou à agência Lusa que o incêndio alegadamente ateado pelo suspeito, destruiu uma área de "quatro hectares de mato" e que a "intervenção rápida dos bombeiros evitou" que as chamas se propagassem.

O homem, com antecedentes criminais pelo mesmo tipo de crime, foi entregue ao Ministério Público de Pinhel para aplicação de eventuais medidas de coação.

A GNR refere numa nota publicada na sua página oficial na internet que desde o dia 17 deteve sete indivíduos pelo crime de incêndio florestal, em resultado das ações de patrulhamento e de vigilância das zonas de risco de incêndio.

A última detenção ocorreu na terça-feira em Pinhel, no distrito da Guarda.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.