Segundo disse à Lusa fonte oficial do Ministério da Administração Interna, Eduardo Cabrita “está em contacto permanente com o comandante nacional” da Autoridade Nacional de Proteção Civil e “falou com o presidente da Câmara de Sintra”.

O ministro também “já falou com o presidente da Câmara de Cascais” e o comandante nacional está a acompanhar a situação na sede da ANPC, em Carnaxide, enquanto as operações no terreno estão a cargo do comandante distrital.

Uma fonte oficial da Câmara de Cascais confirmou à Lusa que foram evacuadas algumas habitações isoladas, na zona da Figueira do Guincho, mas apenas como medida de precaução.

Segundo fonte da Polícia Municipal de Sintra, foram retiradas para a zona da Malveira da Serra “cerca de 40 pessoas” de algumas habitações de localidades do concelho de Cascais, nomeadamente de Figueira do Guincho, Almoinhas Velhas e Biscaia.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, deslocou-se aos Paços do Concelho de Sintra cerca das 00:45 para acompanhar, juntamente com o presidente da autarquia, Basílio Horta (PS), a evolução do incêndio que lavra desde sábado à noite na zona da Peninha, em pleno Parque Natural Sintra-Cascais.

O chefe de Estado deixou a câmara cerca de meia hora depois e mantém-se em contacto com o presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras (PSD), uma vez que as chamas evoluíram para a zona da Biscaia.

A principal dificuldade no combate às chamas devia-se ao vento forte e, cerca das 02:53, a Autoridade Nacional de Proteção Civil registava 540 operacionais, apoiados por 161 viaturas.

A zona do convento da Peninha situa-se no perímetro do Parque Natural de Sintra-Cascais, numa área muito exposta aos ventos marítimos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.