Em comunicado, a GNR explica que, "após a realização de diligências no âmbito da investigação dos incêndios florestais, foi possível identificar os seus autores, apurando-se que ambos os incêndios tiveram origem em queimas para eliminação de sobrantes vegetais".

Nos dois casos, os suspeitos "perderam o controlo do fogo", que acabou "por se propagar a áreas de mato, pinheiro bravo e a uma estufa agrícola", acrescenta.

Os factos foram remetidos aos tribunais judiciais de Mangualde e de Lamego.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.