Os projetos escolhidos, que, segundo a fundação, se “comprometem a promover, de forma imediata e universal, a saúde pública em tempos de pandemia”, vão da telemedicina à luta contra as ‘fake news’ na área da covid-19, ou do apoio emocional a crianças e jovens à formação de cuidadores informais.

Os cuidados de saúde remotos, a gestão da sintomatologia, o conhecimento científico, a informação, o apoio à população e os recursos e redes de apoios também estão contemplados entre os 19 projetos selecionados.

“Ao todo, são 19 soluções digitais que, com uma verba total de 200 mil euros, oferecem respostas para algumas das necessidades que resultam do novo coronavírus”, informou a fundação em comunicado, revelando que perto de 300 entidades concorreram à iniciativa lançada pela Fundação Gulbenkian, e que conta com o apoio da EDP e o acompanhamento jurídico ‘pro bono’ da Cuatrecasas.

O financiamento da iniciativa soluções digitais vai ser atribuido a projetos da Associação de Apoio à Comunidade Tech4covid19 (APCT), Associação Nacional dos Alistados das Formações Sanitárias, Associação Patient Innovation, Betweien – inovação na educação, Câmara Municipal de Esposende, Centro Hospitalar Universitário de São João, Centro de Medicina Digital P5, Escola de Medicina da Universidade do Minho, Ezfy, Health Cluster Portugal, Instituto Padre António Vieira, Instituto de Saúde Baseada na Evidência (ISBE), Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto, ISCTE, Lusíadas SA, NIALP – Intercultural Association Lisboa, Palavras Legadas, Sales e Novais, e UNITATE.

Lançado no final de março, o concurso previa inicialmente financiar, com um total de 100 mil euros, 10 projetos mas, entretanto, a iniciativa foi alargada para 19 projetos e a verba envolvida duplicou.

A iniciativa Soluções Digitais insere-se no quadro do Fundo de Emergência Covid-19, um fundo de cinco milhões de euros criado pela Fundação Gulbenkian e aberto a outras entidades, com “o intuito de reforçar a resiliência da sociedade portuguesa em tempos de pandemia”, lê-se no comunicado.

Este Fundo tem projetos de apoio previstos nas áreas da Saúde, da Ciência, Sociedade Civil, Educação e Cultura.

A nível global, segundo um balanço da AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 172.500 mortos e infetou mais de 2,5 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Mais de 558 mil doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 762 pessoas das 21.379 registadas como infetadas, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.