A temperatura média no arquipélago em setembro foi 2,66 graus Celsius superior à normal, informou a JMA em comunicado.

Este é o valor mais elevado desde que foram introduzidas estatísticas comparativas, em 1898, afirmou ainda a agência, que tinha anunciado anteriormente as temperaturas médias mais quentes de que há registo entre junho e agosto.

As subidas das temperaturas estão em consonância com o resto do mundo, que está perto de bater este ano o recorde anual de temperatura.

Depois de registar o trimestre mais quente da história durante o verão boreal (junho-julho-agosto), o mundo sente os efeitos das alterações climáticas, reforçadas, nos últimos meses, pelo regresso, sobre o Oceano Pacífico, do fenómeno cíclico El Niño, sinónimo de um maior aquecimento.

Setembro foi também o mês mais quente alguma vez medido na Alemanha, Polónia, Suíça e até França, onde a agência meteorológica deste do país anunciou, na sexta-feira, uma temperatura média do mês passado “entre 3,5 e 3,6 graus Celsius” acima do período de referência 1991-2020″.

O Reino Unido também teve o mês de setembro mais quente de que há registo, igualando o recorde estabelecido em 2006, anunciaram na segunda-feira os serviços meteorológicos locais.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.