O governo prevê que dezenas de governantes e ex-governantes comparecerão ao serviço fúnebre de 27 de setembro em Tóquio. No entanto, pesquisas recentes indicam que quase metade dos eleitores japoneses são contra o evento com financiamento público.

A segurança deve custar quase 800 milhões de ienes, somados aos 600 milhões para alojamento e 250 milhões para a cerimónia, explicou o porta-voz do governo, Hirozaku Matsuno.

"Delegados de mais de 190 (países e regiões) podem participar", disse Matsuno numa entrevista coletiva.

O funeral acontecerá no Nippon Budokan de Tóquio, local utilizado para shows musicais e eventos desportivos, mas que também recebeu o último funeral de Estado japonês, em 1967.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.