"Não podemos deixar ainda de lamentar que, na falta de argumentos e talvez por ter a consciência pesada, a JSD opte, mais uma vez, por recorrer às habituais encenações de caráter folclórico, trazendo para este seu cartaz e para esta sua campanha toda a lógica das ‘fake news’, que em nada contribuem para a salubridade da nossa vida política", refere a JS num comunicado.

A organização juvenil do PS critica o "repentino despertar para os problemas dos jovens portugueses" da sua congénere do PSD e desafia-a a propor "medidas sérias e sustentáveis" e prestar assim "um bom serviço ao país.

"Durante mais de quatro anos, a JSD não só esteve silenciosa como foi apoiante de primeira hora das políticas adotadas pelo governo PSD/CDS no seu ataque aos rendimentos das famílias portuguesas ou, no que toca ao arrendamento, na total desregulação que introduziu no mercado após a aprovação da sua famigerada lei das rendas", acusam os jovens socialistas.

Para a JS, a JSD "não pode desconhecer que o Governo já anunciou o lançamento do Plano Nacional de Alojamento para o Ensino Superior, que visa exatamente combater a carência que nesse domínio se sente", bem como a "diminuição substancial das propinas", que classifica como " o maior contributo que é possível dar ao rendimento dos estudantes que frequentam o Ensino Superior e das suas famílias".

"Estas duas medidas – diminuição das propinas e Plano Nacional de Alojamento para o Ensino Superior – implicam um esforço orçamental assinalável, no valor de 144 milhões de euros", refere o texto dos jovens socialistas.

O comunicado surge em reação ao cartaz afixado hoje pela JSD no Largo do Rato, em Lisboa, para sublinhar “a falta de respostas” no Orçamento do Estado para o alojamento estudantil.

“A Comissão Política Nacional da Juventude Social Democrata (JSD) considera inaceitável a falta de respostas e de verbas em sede de Orçamento do Estado para 2019 que respondam às dificuldades que os estudantes têm hoje no acesso ao alojamento no Ensino Superior”, criticou a JSD num comunicado divulgado na terça-feira.

Com o objetivo de “chamar a atenção do país” para este problema, a JSD colocou, num site de classificados grátis, um anúncio com o seguinte texto: “Arrendam-se quartos a estudantes em edifício neoclássico em zona central de Lisboa, Largo do Rato. O Palácio Marquês da Praia é o local ideal para viver enquanto estuda numa das várias Instituições de Ensino Superior da cidade. Com um preço de € 128,67 por quarto (com casa de banho partilhada), o edifício encontra-se em zona bem servida por transportes públicos”.

No anúncio disponível na Internet, embora se refira que se trata de uma iniciativa da JSD, remete-se para o número da sede nacional do PS, situada em Lisboa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.